Envolvimento da comunidade escolar foi o destaque do projeto de conscientização sobre doação de órgãos
reprodução

Na tarde desta quinta-feira, 31, foi realizado no auditório da Biblioteca Pública Leôncio Correia, o encerramento da primeira fase do Projeto “É Doando que se Vive”, uma parceria entre a Prefeitura de Paranaguá e o Ministério Público do Paraná.

A ação teve como intuito trabalhar o tema doação de órgãos por meio de peças publicitárias e material jornalístico para conscientizar a população sobre o assunto e também um abrangente trabalho com conteúdos pedagógicos em salas de aula das escolas municipais envolvendo alunos de 8 a 11 anos.

A iniciativa de promover a conscientização sobre a doação de órgãos foi da promotora Camila Adami Martins, após passar a acompanhar nas redes sociais a saga de Adriele Bueno Souza Silva, de 33 anos, que sofre de hipertensão arterial pulmonar e busca o transplante de um pulmão para continuar vivendo. “Estatísticas indicam que 43% das famílias que tem possíveis doadores de órgãos, no momento do falecimento do parente, recusa a doação. Esse foi um dos motivos que me levou a pensar essa campanha. Além disso, tive acesso a um Projeto de Lei Federal que previa que a conscientização da importância da doação de órgãos fosse passada aos alunos dentro do ambiente escolar. Pensando nisso, propus à Secretaria Municipal de Educação a realização desse projeto. As secretarias de Educação e Comunicação abraçaram a causa com bastante entusiasmo e a executaram de forma brilhante”, destaca a promotora.

Dr.ª Camila Martins ressalta o contentamento da campanha se tornar lei. “Após aprovado na Câmara e sancionado pelo prefeito, o projeto se torna uma política pública, ou seja, a campanha não será aplicada apenas agora nas escolas e sim, será algo curricular aplicado todos os anos para crianças com idades entre 8 e 11 anos da rede municipal de ensino”, comemora.

A superintendente educacional da Secretaria Municipal de Educação, Tenile Xavier explica que o envolvimento da comunidade escolar foi um dos destaques da campanha. “A Secretaria de Educação está muito feliz em participar do projeto idealizado pela promotora Camila e ainda mais contente pelo desempenho e dedicação em que as escolas abraçaram a campanha. Cada escola inovou levando a mensagem de formas diferentes por meio da música, teatro, vídeo, caminhadas e outras atividades. Ocorreu o envolvimento de todo o corpo docente, alunos e até mesmo famílias que também se envolveram no projeto”, detalha.

Igor Brenaz é o padrinho do projeto e a voz da música composta especialmente para tratar o tema. “Estou muito feliz com o resultado do projeto e espalhar esse amor e conscientização para as crianças e toda a comunidade. Tivemos vários resultados positivos e é uma satisfação participar de tudo isso”, frisa o cantor.

Thiago Casas é diretor da Escola Municipal João Rocha e contou que várias atividades foram realizadas com os alunos e com a comunidade escolar. “O projeto trouxe às crianças e para as famílias, um amor o valor inexplicável que é de ser um doador de órgãos”, ressalta. A Escola realizou teatro e caminhada em conjunto com a Escola Municipal Francisca Pessoa Mendes e envolveu a comunidade.

ALUNOS APROVARAM

A aluna do 5.º ano da Escola João Rocha, Francielle Neponuceno disse que o projeto foi importante. “Foi muito bom, gostamos muito e passamos a informação para nossas famílias. Quando alguém precisa, as famílias precisam ajudar e a doar órgãos pode salvar vidas”, avalia.

Alana Rodrigues Cordeiro, aluna do 5.º ano da Escola Municipal Caic conta que um trabalho especial foi desenvolvido para propagar a campanha. “A campanha foi boa porque é uma forma de espalhar para mais pessoas a importância de ser doador de órgãos. Nós criamos um mascote, simbolo da campanha ele passa um dia na casa de professores e alunos deixando um coração. Tudo isso é importante para que as pessoas saibam que doar órgãos é vida, é um ato de amor. Muitas pessoas precisam e outras podem doar”, opina.

A campanha conta ainda com o site www.doandoquesevive.com.br que concentra toda a produção jornalística da campanha, com vídeos e matérias escritas sobre o tema. Também é possível fazer download de material publicitário disponível para reprodução.

com informações da SECOM




Deixe o seu comentário