Categoria apresentou as reivindicações nesta quinta-feira, 15, em reunião
PMP

Uma reunião entre a Intersindical, que envolve os sindicatos portuários de Paranaguá, e o Sindicato dos Operadores Portuários (Sindop), debateu nesta quinta-feira, 15, as reivindicações da classe operária. O prefeito Marcelo Roque e o secretário de Trabalho, Comércio, Indústria e Assuntos Sindicais, Brayan Roque, participaram do encontro na sede do Sindicato dos Vigias. 

Outras reuniões na Prefeitura de Paranaguá e no Ministério Público do Trabalho (MPTR) já aconteceram para discutir o atraso nas negociações da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), além da retirada da trava que obriga os TPA's a ter um tempo mínimo entre uma jornada e outra de trabalho. Os representantes do Sindop, Dr.º Enrico Nichetti e Dr.ª Silvana Alves, assessores jurídicos da entidade, estiveram presentes no encontro. 

PMP

Para o prefeito Marcelo Roque a reunião foi importante, pois, cada presidente sindical levantou as suas opiniões e reivindicações. “Conseguimos a união de todos, e estamos avançando por meio do diálogo, afinal, todos estão em busca do mesmo objetivo. Estarei do lado dos trabalhadores em toda a negociação, pois, reconheço o trabalho que exercem na faixa portuária”, disse o prefeito.

Além de apresentar as demandas, os sindicatos solicitaram uma agenda com o Sindop, para que os acordos possam acontecer, pois, atualmente, existe cerca de 2.000 ações trabalhistas registradas no Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO). “São os trabalhadores, os sindicatos e seus funcionários que faz o Porto de Paranaguá crescer. Precisamos respeitar a categoria”, frisou Marcelo Roque. 

Já na análise do presidente da Intersindical, João Lozano, os sindicatos mostrando suas forças. “Fica definido que o Sindop fará reuniões individuais com cada sindicato, pois, queremos trazer êxito aos operadores portuários, pois, estamos nos comprometendo com a categoria”, salientou. 

O encontro reuniu os sindicatos da estiva, arrumadores, vigias, conferentes, concertadores e bloco.

SECOM




Deixe o seu comentário