Parceria é viabilizada por meio de Termo de Cooperação Técnica
Foto: Rafael Pinheiro/PMP

Com 32 anos de fundação, a Guarda Portuária de Paranaguá tem a missão de ser a principal força dos Portos do Paraná para combater a criminalidade na faixa portuária. No entanto, em 2015, por não serem submetidos a treinamentos os agentes perderam o porte de arma.

De acordo com o Major César Kamakawa, chefe da unidade de segurança dos Portos do Paraná, o trabalho está focado para reaver a situação. A Prefeitura de Paranaguá, por meio da Guarda Civil Municipal, elaborou um Termo de Cooperação Técnica onde os guardas municipais repassarão práticas de tiro a Guarda Portuária.

O prefeito Marcelo Roque recebeu nesta segunda-feira, 9, o Major César Kamakawa, além do secretário municipal de Segurança Pública, Sargento João Carlos da Silva, a comandante da Guarda Municipal, Márcia Garcia e o comandante da Academia de formação e capacitação da GCM Marcelo Cândido Gonçalves.

“Queremos contribuir com a Guarda Portuária, por isso, colocamos à disposição a nossa estrutura. Investimos em 2017 na implantação da Academia da Guarda Civil, formando inclusive, diversas turmas. Com a capacitação, os guardas portuários poderão dar uma segurança de qualidade ao Porto e ao seu entorno”, comentou o prefeito Marcelo Roque.

O secretário de Segurança Pública disse que parcerias e integrações em prol ao combate da criminalidade são relevantes. “Os nossos intrutores capacitados repassarão conteúdos práticos aos 80 agentes da guarda portuária, sem ônus ao município, pois, o porte de arma garante inclusive, a segurança dos guardas durante as abordagens”, explicou o Sargento João Carlos da Silva.

“Ainda nesta semana, o prefeito Marcelo Roque assinará o Termo de Cooperação para que as instruções possam iniciar. Os Portos do Paraná disponibilizará todo o material necessário para as aulas, inclusive revólveres, munições para treino e alvos”, finalizou o Major César Kamakawa.

SECOM




Deixe o seu comentário