Em 11 de maio iniciará a vacinação de professores e idosos com 60 anos ou mais

A Campanha Nacional contra a Gripe continuará ocorrendo até 19 de julho conforme os grupos preconizados pelo Ministério da Saúde. Na próxima semana a vacinação de um novo grupo será iniciada. A partir de 11 de maio, terça-feira, os idosos com idade a partir de 60 anos e os professores poderão se imunizar contra a gripe. A etapa segue até 8 de junho. A vacinação está ocorrendo nas unidades básicas de saúde.

IDOSOS

Como está ocorrendo a vacinação contra a Covid-19, é importante que o idoso se atente ao período de intervalo de 14 dias entre as duas vacinas. Ou seja, aquele que recebeu a vacina contra a Covid-19 deve aguardar 14 dias após a aplicação para poder receber a imunização contra a gripe.

“Caso o idoso tenha tomado a primeira dose e está próxima a data da segunda aplicação, é indicado que aguarde esse período, termine o esquema vacinal contra o Coronavírus primeiro e, após 14 dias procure a unidade para receber a vacina contra a gripe. Solicitamos que o idoso leve sua carteira de vacinação contra a Covid-19 para que os profissionais de saúde possam verificar esse intervalo e orientá-lo da melhor forma”, explica a diretora de Enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde, Miriam Simião da Silva.

PROFESSORES

Em ano anteriores, com o funcionamento presencial nas escolas, as instituições enviavam lista com confirmação dos professores para receber a vacina, contudo, com a pandemia e as escolas com aulas remotas, será necessário que o professore preencha declaração com carimbo e assinatura requerida no estabelecimento de ensino ou na Secretaria de Educação (Municipal e Estadual).

“As doses são registradas e precisamos dessa declaração para comprovação no sistema de vacinação”, observa. O modelo de declaração pode ser conferido em anexo deste material informativo e nas unidades básicas de saúde.

PRÓXIMOS PÚBLICOS

De 9 de junho a 19 de julho serão vacinadas pessoas com comorbidades e/ou com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade, adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Jornalista: Flávia Adans/SECOM


Publicidade

Deixe o seu comentário