05/07/2019

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá registrou em junho a maior movimentação mensal desde a inauguração do complexo, em 1973. O volume de granéis exportados no mês chegou a 2,291 milhões de toneladas, superando o recorde anterior de 2,277 milhões de toneladas, registrado em abril de 2018.

“São recordes atrás de recordes porque o modelo paranaense é único no país. A estrutura e a configuração nos dão eficiência no embarque”, afirma o diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Ele explica que o maior diferencial é que, em Paranaguá, os grãos podem ser embarcados simultaneamente em três berços de atracação exclusivos para granéis e é possível que um mesmo navio receba mercadoria de diferentes produtores - inclusive dos pequenos. “Essa agilidade para carregar o navio reduz o tempo e os custos operacionais, o que torna Paranaguá mais competitivo que os demais portos brasileiros”, afirma.

NEGÓCIOS - O complexo paranaense engloba oito terminais privados que, juntos, têm capacidade para armazenar mais de 1 milhão de toneladas de produtos. Tem também um silo público vertical, para 100 mil toneladas de grãos, e quatro horizontais, com capacidade total de 60 mil toneladas.

As estruturas de armazenagem são interligadas por correias transportadoras que levam os produtos até os porões dos navios. O carregamento é feito por seis equipamentos (shiploaders) que operam em berços preferenciais: 212, 213 e 214.

“A eficiência do nosso Corredor de Exportação reflete não apenas nas operações portuárias, mas em toda cadeia de negócios. Assim que esvaziamos mais rápido os armazéns, os terminais escoam suas cargas com maior velocidade e há um carregamento mais ágil. Outros navios atracam, os terminais podem receber mais carga. Isso tudo reflete positivamente em toda a cadeia logística”, completa Garcia.

MOVIMENTAÇÃO - De acordo a Portos do Paraná, a soja foi o produto mais exportado em junho, com 48% do total. Foram quase 1,1 milhão de toneladas embarcadas do produto. O milho representou 32% do total, somando 735 mil toneladas. De farelo de soja foram 20%, com mais de 455,8 mil toneladas exportadas.

A movimentação registrada em junho deste ano é 35% maior que a registrada no mesmo mês, em 2018. No ano passado, no período, foram 1,6 milhão de toneladas de produtos embarcados.

Neste ano, somente em junho, 39 navios operaram pelo complexo - 11 navios a mais que no mesmo mês do ano anterior.

SEMESTRE - Nos primeiros seis meses do ano, um total de 9,55 milhões de toneladas de grãos foram embarcadas pelo Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá. No período, foram 161 navios que atracaram e operaram pelos três berços do complexo.

O produto mais carregado no semestre foi a soja - quase 5,4 milhões de toneladas. Em seguida, vem o farelo de soja, com mais de 2,2 milhões de toneladas, e o milho, com quase 1,9 milhão de toneladas.

Destaque para a exportação de milho, que registrou um aumento de 265,5%, na comparação com o mesmo período de 2018, quando foram 519.399 toneladas.

Em geral, a movimentação total registrada no primeiro semestre de 2018, ainda é 6% maior que a deste ano. Nos primeiros seis meses do ano passado, foram quase 10,2 milhões de toneladas movimentadas pelo Corredor de Exportação.

AEN-PR




Deixe o seu comentário