Idosa reside na Colônia Maria Luiza e recebeu a equipe da Saúde em sua residência

Dona Maria Madalena da Silva Mendonça não sabe ao certo sua idade exata, mas já passou dos 100 anos de vida e esbanja alegria e carisma. A moradora na Colônia Maria Luiza foi a primeira idosa a receber a terceira dose da vacina contra a Covid-19 em Paranaguá.

Uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde foi até sua residência para a aplicação. “Dona Maria nos recebeu com toda sua simpatia, carinho e para nós é sempre gratificante poder levar a imunização à população. A terceira dose é um reforço importante contra a Covid-19 para proteger ainda mais os nossos idosos. Reforçamos a todos com mais de 70 anos e com intervalo de seis meses da segunda dose, que se vacinem para ter uma imunidade ainda maior contra esse vírus que ainda circula entre nós”, destaca a superintendente de Vigilância em Saúde, Marianne Gomes.

REFORÇO

As equipes da Saúde também levarão o reforço aos idosos residentes nos asilos e aos acamados e domiciliados. Os demais, também poderão receber a terceira dose do imunizante na Estação Ferroviária. A vacinação neste momento é voltada aos com mais de 70 anos e que tenham intervalo de seis meses entre a segunda e a terceira dose.

Outro público a ser vacinado são os imunocomprometidos após intervalo de 28 dias entre a segunda e a terceira dose. Confira quem deve receber o reforço:

Receberão a dose de reforço aqueles com alto grau de imunossupressão:

I - Imunodeficiência primária grave.

II - Quimioterapia para câncer.

III - Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras.

IV - Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3.

V - Uso de corticóides em doses ?20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por

?14 dias.

VI - Uso de drogas modificadoras da resposta imune (vide tabela 1).

VII - Pacientes em hemodiálise.

VIII - Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias). O reforço poderá ocorrer após 28 dias da vacinação com a segunda dose.

Jornalista: Flávia Adans/SECOM



Informe Publicitário


Publicidade

Informe Publicitário


Deixe o seu comentário