O evento aconteceu no Quartel Central, em Curitiba, e teve entrega de medalhas a civis e militares que auxiliaram no crescimento da Corporação. Foram homenageados os que participaram da Operação Brasil Verde no combate às chamas na Floresta Amazônica.
AEN-PR

O Corpo de Bombeiros comemorou nesta terça-feira (08) o aniversário de 107 anos da Corporação. O evento aconteceu no Quartel Central, em Curitiba, e contou com a entrega de medalhas a civis e militares que auxiliaram no crescimento da Corporação.

Foram homenageados bombeiros militares que participaram da Operação Brasil Verde, do Ministério da Defesa, no combate às chamas na Floresta Amazônica.

O vice-governador Darci Piana foi condecorado com a medalha Carlos Cavalcanti. “Quando criança, no Interior, tinha a oportunidade de escutar os feitos dos bombeiros pelo rádio. Também lia em livros e nas revistas a figura desses heróis, o que me fez sonhar em ser um deles”, disse. “Hoje, receber esta medalha é motivo de muito orgulho”, afirmou.

Ele também parabenizou a todos os que contribuíram para que o Corpo de Bombeiros do Paraná chegasse ao nível que é atualmente, sem esquecer de mencionar os bombeiros atuantes em Brumadinho e na Amazônia, em colaboração aos bombeiros dos estados envolvidos.

O secretario estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, também recebeu a medalha Carlos Cavalcanti, maior honraria do Corpo de Bombeiros. Ele garantiu que todos os esforços para a manutenção de uma Corporação sólida continuarão. “A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros podem contar com o trabalho diário, esforço e empenho da Secretaria para a construção de uma segurança pública destacada”. Ele também parabenizou o Corpo de Bombeiros do Estado pela atuação em Brumadinho e na Amazônia.

O comandante-geral da PM, coronel Péricles de Matos, falou sobre as ações corajosas de todos os bombeiros que se doam diariamente. “A importância dos bombeiros se renova a cada vítima de acidente atendido, a cada patrimônio que é sinistrado por um incêndio e o fogo é anulado, e a cada resgate de estrutura colapsada”, diz. “Vemos, no mundo moderno, conflitos, tensões, guerras. O homem sendo algoz do próprio homem. E o bombeiro, com a nobreza da sua profissão, consegue trazer uma mensagem de fé e esperança à sociedade”, acrescentou.

“Temos muito que comemorar”, declarou o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Samuel Prestes. “Nossa história é formada por muito trabalho e dedicação prestados não só ao Paraná, mas, como podemos perceber este ano, ao Brasil todo”, disse, se referindo ao envio das tropas paranaenses para dar auxílio nas buscas de Brumadinho e nos incêndios da Amazônia.

Para o comandante, essa é a prova de que a qualidade da Corporação está cada vez mais em ascensão. “É sinal do bom relacionamento que a nossa instituição e o nosso Estado têm com o Governo Federal, e possibilitando o resgate de investimentos e renovação da nossa frota”, afirmou.

MEDALHAS – Um dos homenageados com a medalha Carlos Cavalcanti foi o coronel Samir Wassouf, ajudante-geral da PM que coleciona certificações dentro da Corporação, e se diz muito feliz pelo reconhecimento, mas sabe que a excelência da tropa é reflexo do bom trabalho conduzido.

O coronel Samuel Prestes e o ex-comandante do Corpo de Bombeiros, o coronel da reserva Edemilson de Barros, receberam a medalha “Major Fabriciano do Rego Barros”.

A medalha tem caráter comemorativo e é destinada a recompensar os oficiais que desempenham ou tem desempenhado a função de Comandante do Corpo de Bombeiros e é conferida mediante proposição do Comando-Geral da Polícia Militar.

RECONHECIMENTO – O coronel Prestes também comentou sobre as homenagens prestadas ao longo das comemorações. “A exemplo do que já fizemos aos nossos bombeiros que trabalharam em Brumadinho, estamos fazendo o mesmo com os que ajudaram a defender as nossas matas no Pará. Cada um deles, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, atuaram com galhardia e venceram mais essa batalha. Agora que retornaram ao seio de suas famílias, nada mais justo do que essa homenagem”, diz.

O sargento Flávio Roberto Blum é outro que se diz feliz com a gratificação. Perguntado sobre a experiência de poder atuar no combate aos incêndios da Amazônia, a resposta não foi outra: orgulho.

Mesmo com 25 anos de bagagem na Corporação, o bombeiro faz questão de ressaltar que a profissão militar é uma aprendizagem constante. “Tenho uma determinada experiência, mas a gente sempre tem o que aprender, e é nessas ocorrências que a gente percebe isso”, salienta o sargento.

FUTURO – Por fim, o coronel Prestes falou sobre os planos do Corpo de Bombeiros para os próximos anos. “Temos um planejamento sólido até o ano de 2025, e estamos perseguindo os nossos objetivos. Queremos crescer mais ainda, não só no nível de atendimento às emergências, mas também na nossa parte de desburocratização e avanços no sistema de combate ao incêndio e pânico”, afirma “Isso tudo está sendo feito da melhor maneira possível, com muita seriedade, sem perder o foco”, finaliza.

HISTÓRIA

O Corpo de Bombeiros do Paraná foi criado no dia 8 de outubro de 1912 (Lei nº 1.133) pelo presidente da Província do Paraná, Carlos Cavalcanti de Albuquerque. Foi concebido, com completa autonomia, nos moldes de regimentos de Bombeiros e salvadores de Paris, que eram militarizados e estruturados como arma de engenharia. Tendo ainda como modelo no Brasil, o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, no qual seguiu sua estrutura, organização e fardamento.

O primeiro comandante do Corpo de Bombeiros, o major Fabriciano do Rego Barros, tinha poucos recursos, mas contou com a bravura dos primeiros bombeiros militares para começar a dar forma à Corporação.

AEN-PR




Deixe o seu comentário