Dados preliminares indicam que a média nacional de vacinação está em 88%. Em Paranaguá o número saltou de 39% para 55,5%

Estados e municípios que ainda estão abaixo da meta de vacinar, pelo menos, 95% das crianças de um a menores de cinco anos contra pólio e sarampo, terão mais 15 dias para ofertar as duas vacinas na rede pública de saúde. 

O Ministério da Saúde prorrogou até dia 14 de setembro a Campanha Nacional de Vacinação. 

A recomendação é que estados e municípios façam busca ativa para garantir que o público-alvo da campanha seja vacinado. Em Paranaguá, de acordo com a Chefe de Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde e Prevenção, Mariana França Coelho, com o atendimento feito no último sábado, o percentual de crianças vacinas saltou de 39% para 55,5%.

A busca ativa, em Paranaguá, já começou na semana passada com equipes da saúde vacinando as crianças nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) da cidade. Este trabalho também continuará sendo feito nas próximas semanas.

A campanha deste ano é indiscriminada, por isso, todas as crianças nessa faixa etária de 1 a menores de 5 anos, devem se vacinar, independente da situação vacinal.

É importante lembrar que há unidades de saúde trabalhando no sistema de horário estendido até às 23h. São elas: da Ilha dos Valadares, da unidade que fica na avenida Gabriel de Lara, na UBS da Vila Divineia, Vila Garcia, Jardim Iguaçu e Alexandra

CAMPANHA

Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina na vida serão vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a gotinha (Vacina Oral Poliomielite - VOP). Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.

O Ministério da Saúde oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao todo, são 19 para combater mais de 20 doenças, em todas as faixas etárias. 

CASOS DE SARAMPO

Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos e 6.975 permanecem em investigação. Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo: no Amazonas que já computa 1.211 casos e 6.905 em investigação, e em Roraima, com o registro de 300 casos da doença, sendo que 70 continuam em investigação. 

Entre os confirmados em Roraima, 9 casos foram atendidos no Brasil e estão recebendo tratamento, mas residem na Venezuela.

SECOM




Deixe o seu comentário