Um pouco sobre as últimas eleições

Identificar para onde está indo o vento é bem diferente de ir para onde o vento vai.

O repórter é midiático e todos nós sabemos disso. Não é preciso ser um especialista em assuntos políticos e sociais para desconfiar. Basta ligar a televisão. O repórter é midiático. 

Em cima desta observação trabalharam na possibilidade do repórter ser o chefe do executivo municipal. Os abutres que os cercavam estavam certos que ultrapassariam a linha de chegada antes de qualquer um. Afinal de contas a televisão já ajudou a tanta gente a chegar lá! 

A campanha foi um verdadeiro cata-vento pois só girava porque andava na posição oposta. 

Os abutres tomaram todos os espaços e quando viam um espaço sobrando, era pra lá que corriam. Uma sequência de embustes e barafundas indo para todo o lugar, menos em direção da linha de chegada. 

Cercado por bruta montes na terra e por abutres no céu, o repórter midiático foi se distanciando do povo e da linha de chegada.
Mais uma derrota no mesmo jogo. No mesmo caminho. Contra o vento. Num jogo entre todos contra um. 

Não adiantaram as Folhas que voam pelo Litoral e nem os Jornais que circulam pelos Bairros

Todos foram contra o vento e só somaram no infortúnio trágico. Inclusive a TV.

"Grifo do autor"


Seme Said - Diretor do Nosso Paraná
https://twitter.com/semesaid





Deixe o seu comentário