Casa Buena Vista

Descer as ladeiras que convergem para Rua da Praia sempre foi um dos encantos dos apreciadores da beleza de nossa cidade, pois ao fundo o   Rio Itiberê, belo e formoso, espelhado, nos propicia além do visual, aquela brisa (sempre na memória) que vem da Cotinga, um frescor que ameniza o calor infernal.   A brisa é o nosso “split ecológico”.

O barulho dos barcos, as conversas com sotaques, o verde do manguezal, o colorido dos Valadares.  A passarela se mistura ao arco- Iris dos nossos sonhos!

O cheiro tradicional  de café , da fritura da “banana recheada”,  se incorpora ao ambiente com o não menos famoso pastel do Kubo.

O Mercado,  o MAE e alguns casarões, testemunhas da nossa  história, resistem ao tempo !

O “boi no telhado”, as grades centenárias, detalhes arquitetônicos de impressionante beleza, nos levam a um passeio imaginário e ao mesmo tempo real ao entorno da rua mais famosa da cidade! Esse é o charme.

Na Rua da Praia chegaram os primeiros navios, trabalhadores portuários, viajantes, desde os primeiros tempos era efervescente, movimentada, com cheiro de alcatrão dos lusos pioneiros.

O fruto do trabalho dos pescadores artesanais, as feiras de verduras e legumes deram lugar ao Mercado do Peixe e a bela praça que tanto muda de nome!

Mas é inegável, que ao darmos aquela caminhada de rara beleza, sempre vem na nossa percepção que apesar dos bares, hostal, empórios, artesanatos, faltava algo naquele local que nos desse mais uma opção de cultura! 

 Grata surpresa, no antigo sobrado, perto do Antoninho Sapateiro, subindo a escada íngreme, como se fosse uma viagem ao Olimpo, nos deparamos com a “Casa Buena Vista” e sua proposta tão singela e elementar que não pode passar despercebida ... 

Naquele espaço simples e bonito, mais uma opção de cultura para nossa cidade, pois a proposta da “Casa Buena Vista” é tão variada quanto à capacidade parnanguara de improvisar e inovar.

Desenhos da jovem artista plástica “Lule” emolduram as paredes, cadeiras e toalhas coloridas com aquele pé direito de muitos metros, nos sinalizam que as sacadas amplas estão disponíveis para contemplação!

E como é bonita a vista !! O Itiberê fica potencializado. 

Reuniões, embarques, teatro, filmes, exposições nos mostram que a cidade respira cultura, até então dependente de espaços públicos, dos ofícios e requerimentos !

A “Casa Buena Vista” nos mostra que se dermos a devida importância para ocupação do casarios da Rua da Praia, certamente teremos um local de predominância cultural, como se no “Largo do Itiberê”,  os poetas, escritores, artistas plásticos,  curiosos, pensadores ,   e lunáticos sonhadores se reunissem para redescobrir a cidade.



Ivan Lapolli - Advogado e Vice-Presidente do Conselho de Letras de Paranaguá
www.facebook.com/ivan.lapollifilho

A publicação deste colunista não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Nosso Paraná.




Deixe o seu comentário