População será imunizada por equipe da Secretaria Municipal de Saúde no posto de Nova Brasília e na Associação de Moradores de Encantadas, das 9h às 13h. Mutirão tem apoio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento.

A Secretaria Municipal de Saúde realiza mutirão de vacinação contra a febre amarela neste final de semana na Ilha do Mel. As doses serão aplicadas na unidade básica de Nova Brasília e na Associação de Moradores de Encantadas, já que o posto da localidade foi demolido para dar lugar a um, que está em construção. O atendimento será das 9h às 13h, tanto no sábado (26) quanto no domingo. Estima-se que cerca de 2 mil pessoas morem na Ilha do Mel. 

“Decidimos realizar esse mutirão no final de semana. O prefeito Marcelo Roque determinou que intensificássemos essa prevenção junto à nossa população e a nossa Ilha do Mel não poderia ficar de fora”, declarou a secretária municipal de Saúde, Lígia Regina de Campos Cordeiro, que agradeceu ainda o apoio que recebeu do colega Antonio Ricardo dos Santos, que responde pela pasta de Agricultura, Pesca e Abastecimento, que dará o suporte na logística. Ela também lembrou que todas as providências para recuperar a câmara de imunobiológicos de Nova Brasília já foram tomadas. A previsão é que o reparo ocorra na próxima semana. 

As doses serão levadas à Ilha do Mel em caixas especiais para acondicionamento de produtos refrigerados. Como a vacina contra a febre amarela é um vírus vivo atenuado e o frasco é dividido para cinco doses, seu uso pode ser feito somente em seis horas depois de aberto. Por este motivo é que a vacinação será oferecida à população somente no período da manhã. 

A Secretaria Municipal de Saúde resolveu intensificar a vacinação contra a febre nesta semana após informação do Governo do Estado de que a situação é preocupante na região porque três macacos foram encontrados mortos em Antonina com suspeita de a doença ter sido a causa. Uma carcaça do primata também foi encontrada numa área rural. O resultado da análise deve sair nos próximos dias. Vale lembrar que em cidades na divisa do Paraná com São Paulo já houve confirmação de mortes de humanos e também macacos por febre amarela. 

SECOM


Deixe o seu comentário