informações da Fecomércio-PR

Os paranaenses conseguiram abater um pouco de suas dívidas no início deste ano. Foi o que apontou a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, elaborada pela Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio-PR) nesta quinta-feira (1º).

Conforme o levantamento, houve uma queda no percentual de famílias endividadas no Paraná, de 90,6% em dezembro de 2017 para 89,9% em janeiro deste ano. A maior quantidade de pessoas com dívidas está entre as famílias de maior poder aquisitivo (94,06% das famílias); nas classes C, D e E, alcança 88,9%.

Os paranaenses seguem com um nível de endividamento bem maior do que a média nacional, que foi de 61,3% em janeiro de 2018. Também houve redução na comparação com dezembro do ano passado, quando a média foi de 62,2%.

Cartão de crédito

O cartão de crédito segue como o “vilão” do endividamento dos paranaenses. Ele representou 71,6% dos casos em janeiro. Os financiamentos imobiliário e de veículos apareceram na sequência do ranking (10,6% e 8,3%, respectivamente).

Contas em atraso

Já em relação às contas em atraso, houve aumento no mês passado, na comparação com o último mês de 2017. De acordo com a pesquisa, a concentração de contas atrasadas passou de 27,1% para 30,6% no início de 2018.

Com informações da Fecomércio-PR

Publicidade


Deixe o seu comentário