Levantamento inédito feito pela Uvepar mostra que 12,3% dos parlamentares eleitos em 2016 no Paraná não completaram o ensino fundamental
Imagem Pública

Uma pesquisa inédita realizada pela Uvepar (União dos Vereadores do Paraná) revela que 12,3% dos parlamentares eleitos em 2016 não completaram o ensino fundamental. A Constituição Federal impede que políticos analfabetos disputem cargos eletivos. O percentual representa 476 vereadores. Entre eles, há 16 parlamentares que apenas sabem ler e escrever. "É um número significativo e preocupante", afirmou o presidente da Uvepar, Júlio Makush (PSL), ex-vereador em Prudentópolis (Sudeste). 


Publicidade


A pesquisa também revela que 717 vereadores concluíram apenas o ensino fundamental (até o nono ano). O maior índice é de parlamentares que se formaram no ensino médio – 40,9%, ou 1.550, seguido de vereadores com ensino superior completo, cujo percentual é de 28,6%, correspondente a 1.111 membros das câmaras municipais do Paraná. 

OUTRAS DEFICIÊNCIAS 

A pesquisa feita pela Uvepar, que abrangeu as câmaras dos 399 municípios paranaenses, também constatou deficiência de equipamentos básicos para o trabalho, como móveis e computadores, e falta de cursos de atualização para servidores. Além disso, metade dos legislativos do Estado não tem prédio próprio – funcionam em prédio cedido pela prefeitura ou alugado. 

Esses problemas impactam diretamente na transparência de dados que deveriam estar facilmente acessíveis à população. A constatação é de 27% das câmaras municipais do Paraná têm problemas relacionados ao Portal da Transparência. 


Este conteúdo foi originalmente publicado no portal Folha de Londrina. Clique para ler o artigo completo. 

Loriane Comeli/Folha de Londrina

Publicidade


Deixe o seu comentário