por Ivan Lapolli

Muitos amigos comentam em tom de brincadeira que para entender Paranaguá, tem que ser “expert” em sociologia e ciências esotéricas, uma só não adianta !

Costumo responder que para entender Paranaguá não precisamos muita coisa, além de conhecer a história  e um pouco de sorte.

A querida a velha senhora, que o destino mudou, deixou de ser de São Paulo e passou a ser “Cidade Mãe do Paraná”.  

A mesma Paranaguá que tem o maior número de leitores no interior do Paraná, se deparou recentemente com o problema do lixo (estamos melhorando, temos que reconhecer) e segundo os entendidos, uma violenta infestação de ratos é a realidade que nos coloca na cabeça de um ranking assustador;

A mesma cidade que leva numa exposição sobre “Frida Kahlo”, da artista plástica Lucy Orquiza, mais de 1.000 visitantes,  se depara com o avanço impressionante de nóias, zumbis, com o aumento da violência, e o trânsito mostrando sinais de que andar por estas bandas já não é mais um passeio.

Sobre a mesma exposição, destaco que ocorreu a união do Centro de Letras, Rotary Rocio, Interact, Rotaract e Paranaguá Criativa e que a exposição foi custo “zero”. Ao mesmo tempo, o espanto, visto que numa manifestação para maior segurança na BR onde existiram recentemente mortes, menos de 20 manifestantes presentes e que em outubro mais de 200 foram protestar em frente a uma empresa de TV num arremedo do “Charlie Hebdo” tupiniquim.

A mesma cidade que tem um porto que é o segundo do Brasil, constata que a população evitou a vacinação contra dengue!

A beleza da nossa Rua da Praia, a vista da Cotinga, Ilha do Mel, a Serra da Prata, merece um acesso pela BR e PR muito digno. 

O Museu de Arqueologia-MAE e o Aquário batem recordes de visitação, mas seus visitantes convivem com os guardadores de carros que intimidam.

O mercado onde não existem vagas para consumidores e turistas estacionarem, virou um grande estacionamento-dormitório, que atrapalha em muito o desenvolvimento da região.

A movimentada Rodoviária, com linhas Estaduais, Nacionais e Internacionais carece de um mínimo de conforto e mais segurança.

A mesma cidade que tem uma visão de arte ultra modernista de tudo, de prestigiar artistas, músicos e programação de teatro, convive com a falta de espaços públicos para atividades de pequeno público. A Biblioteca “Leôncio Correia”, já teve um auditório excelente, tem seu espaço quase tomado por uma secretaria municipal, que muito bem poderia estar alojada em outro local. Temos um espaço nobre que deve ser despoluído.

A Paranaguá das redes sociais é cosmopolita. É característica do Parnanguara ser bem informado, e vem desde os primórdios, afinal o teatro e a imprensa paranaense nasceram aqui. Todos tem opinião, independente do assunto. Seja sobre o Donald Trump, Obama, e é normal saber o que se passa na Bolsa de Chicago, Europa e Oriente Médio, mas poucos aplaudiram os meninos do Rotaract, que nos dias frios distribuíram centenas de marmitex com sopa quentíssima e pão para os desabrigados e desafortunados em nossa cidade e ainda que fizessem um varal de roupas para o frio, de livre acesso em diversos locais da cidade!

A Paranaguá Criativa vai cada vez mais nos ajudando a descobrir nossa orla, mostrando que o segredo de muitas coisas em nossa cidade é entender o que é óbvio, o que é simples, e se a cidade for boa para seus moradores será para os turistas.

Paranaguá da Escola Normal – Instituto de Educação, que vai completar dia 29, 90 anos! Todos já estudamos ou tivemos alguém da família que passou por lá. Este local merece ser abraçado, contemplado, não só pelas escadarias, beleza da arquitetura, mas também pela necessidade de se preservar um marco tão relevante, tão cheio de história e vida! Lá foi, é e será  um templo para a Paranaguá do futuro .

Esperamos e muito, que no ano que vem, as comemorações sejam amplas e realizadoras e que a cidade esteja no patamar que merece! Precisamos do óbvio, principalmente de atitude e menos discursos, em todos os níveis.

Parabéns Paranaguá! 


Ivan Lapolli - Advogado e Vice-Presidente do Centro de Letras de Paranaguá
www.facebook.com/ivan.lapollifilho

A publicação deste colunista não reflete, necessariamente, a opinião do portal Nosso Paraná.

Publicidade


Deixe o seu comentário