As fotos antigas postadas no mundo virtual nos mostram sempre uma Paranaguá de bela arquitetura organizada e limpa!

Nossa cidade sempre se mostrou de ponta, vanguarda...Não precisamos ir ao tempo onde os jovens para galantear as mocinhas, assoviavam a Marselhesa, mas era assim mesmo. Seria nosso porto a internet da época?

Club Litterario, foi um marco evolutivo na Cultura do Paraná, e depois veio o Republicano, Rio Branco, Olímpico e assim por diante.

Bons tempos onde o idioma falado com orgulho pelos agentes marítimos e “pessoal da faixa” era o “Grego de Bordo”, e tripulações viviam uma época especial na cidade.  As boates lotadas, e mais de uma dezena...As damas eram chamadas de “vida fácil”, os engraxates davam o brilho batucando nas caixas, flores eram vendidas em abundância, as pessoas se vestiam com esmero. Havia perfume no ar..

Os cortes de cabelo eram feitos no seu Moacir, Carioca, Salão Verde e alguns pontos próximos do mercado.

O café da Praça Fernando Amaro era reduto de encontro... Para poupar a saudade, nem vou falar muito do sorvete do Levi, Bar do Juca, mas que Abud, Zatar, Bobby, Danúbio e Aquário eram restaurantes de primeiro mundo, ninguém duvida... Dezenas de ônibus se enfileiravam para que os turistas curtissem um fabuloso almoço!

As praças em perfeito estado eram o cartão de apresentação de uma administração pública, desfiles e atos de civismo marcaram época, numa cidade que foi pioneira na água encanada, telefonia...

A cidade melhorou bastante com relação à limpeza de anos anteriores, mas ainda não conseguimos chegar nem da décima parte do que era ... Mas com esforço de todos vamos chegar lá... É o nosso mantra.

Eram muitos bancos, lojas de todos os tipos, populares e refinadas, empórios, armazéns, e o comércio dava conta e abastecia não só a cidade, mas todo litoral...

E o Porto cada vez mais prospero, pujante, acompanhando a nossa evolução agrícola, mas totalmente interligado umbilicalmente com a cidade.

As administrações se falavam, havia respeito, a disputa era política, mas o ideal de uma cidade melhor dominava qualquer embate.  Hoje, não escutamos mais o” Grego de Bordo”, mas tem muito Caco Antibes dizendo “Gate One”, “deadline” ...   

É preciso dar vida ao muro imaginário que separa a Cidade do Porto. 

Todos repetem que a cidade tem potencial para viver do turismo e serviços, e que o Porto, orgulho do Paraná, pode alavancar cada vez mais a cidade, desde que o Porto tenha responsabilidade ambiental e social.

Mas ... Combinaram com os russos ??



Ivan Lapolli - Advogado e Vice-Presidente do Conselho de Letras de Paranaguá
www.facebook.com/ivan.lapollifilho

A publicação deste colunista não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Nosso Paraná.

Publicidade


Deixe o seu comentário